31/10/08

Directarts - Revista de comunicação visual

É lançada hoje no mercado uma nova revista chamada Directarts, dedicada a divulgar a criatividade feita em Portugal nas suas várias vertentes desde, fotografia, publicidade, passando por ilustração, multimédia, etc. Como diz o Carlos Duarte no Editorial: "Trata-se essencialmente de uma mostra criativa (...) divulgar no mercado profissional português os novos talentos, aqueles já estabelecidos e as últimas novidades de vanguarda no mundo das artes aplicadas".
Fui contactado pelo Director Editorial Carlos Duarte para ter na revista, um pequeno portfólio de ilustração e um artigo.
A capa da revista é também de minha autoria, que reproduzo em baixo juntamente com o desenho original. Esta ilustração já tinha sido feita à mais de um ano e tinha outro destino, mas a pedido foi usada como capa deste numero zero.
Dêem uma vista de olhos nas bancas.
Mais uma vez obrigado a Carlos Duarte e sucesso para a Directarts.

23/10/08

Tenho saudades deste gajo! - El Bruto

Tenho mesmo saudades deste gajo! Um dia destes pego novamente neste personagem que tantas alegrias me deu. Um dia, um dia. 
Bom, esta estória foi publicada na revista cultural espanhola Zona de Obras nº 17, no seu suplemento de banda desenhada Zonaste! em 2002, a convite do grande ilustrador Jorge Alderete que eu tanto admiro e que conheci no último Festival de Banda Desenhada do Porto em 2001. 

Em Portugal, esta prancha foi publicada no jornal da associação de estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Os Fazedores de Letras nº47.

Senhoras e Senhores... EL BRUTO!


Zona de Obras!                            Jorge Alderete

12/10/08

Gaveta 01 - 18.40h

Esta Banda Desenhada, saiu na brochura Transcomix do Dia Europeu Sem Carros no ano 2000, publicada pela Bedeteca de Lisboa. Cada autor fez uma banda desenhada em que a acção se passava num transporte público. 
Para além de mim, participaram também o João Fazenda (táxi), o Miguel Rocha (eléctrico) e a dupla André Carrilho e J.P. Simões (metropolitano). Como eu vivia, e vivo, no Barreiro, fui convidado a fazer uma estória que se passava no barco que faz a travessia Lisboa - Barreiro. 
É uma estória com um argumento baseado num sonho que tive, logo completamente incongruente mas bastante divertida. É talvez uma das minhas B.D. curtas preferidas. 






UPDATE: Quem tiver curiosidade pode ver aqui neste blog, uma versão desta B.D. em Polaco. Traduzida por Jakub Yankowsky que também traduziu o "Tu és a mulher..." 
Um Obrigado para o Jakub.

07/10/08

O Mistério da Cultura

Em 2007 fui convidado para participar numa exposição colectiva "O Mistério da Cultura" pela Galeria Work & Shop. 
A participação de cada Ilustrador consistia na livre criação de 9 imagens que definissem a sua interpretação do que era o Mistério da Cultura. As obras iriam ter 6 reproduções de cada um dos 9 trabalhos que seriam assinadas e numeradas pelo respectivo autor e posteriormente vendidas na galeria. Esta foi a minha colaboração.
Quem tiver interessado em adquirir esta obra de arte, pode entrar em contacto com o Pedro Saraiva da Work & Shop.

As ilustrações foram desenhadas com papel químico e depois pintadas digitalmente.
Aqui foi a primeira vez que utilizei textura de papel para criar manchas e sombras.

“O papel do observador no mistério da cultura.
Este foi o meu ponto de partida para esta sequência de ilustrações. O momento da contemplação
e a inevitável interpretação pessoal. A ideia da - aparente - passividade do observador
é retratada na personagem estática e - quase - inalterada.”

Tu és a mulher da minha vida..., à conquista da Europa.

Como devem estar recordados, eu e o João Fazenda em 2000, juntamos esforços e criatividade para a criação do livro “Tu és a mulher da minha vida, ela a mulher dos meus sonhos”, publicado pelas Edições Polvo nesse mesmo ano, tendo tido boa aceitação tanto pela critica, como pelo público, ganhando até, no ano seguinte, dois prémios; O Melhor Álbum de Banda Desenhada e o Prémio do Público no Festival de Banda Desenhada da Amadora.

Passados oito anos, finalmente começamos a receber alguns frutos a nível internacional. Primeiro o livro foi traduzido e editado em França pela excelente editora alternativa, Six Pieds Sur Terre, em Fevereiro, com o título “Celle de ma vie, celle de mes rêves”. Ao que me deu a entender pelo editor, o livro teve uma óptima aceitação por terras gaulesas, sendo já considerado uma das surpresas editoriais do ano.

E agora chegamos à Polónia. O livro foi editado pela editora Taurus Media no mês passado com o título "Kobieta mego życia, kobieta moich snów", e pelo que me foi comunicado, o livro foi apresentado no Festival Internacional de Banda Desenhada de Lodz, que decorreu entre 5 e 7 de Outubro, tendo sido objecto de curiosidade por parte dos leitores polacos. Andei a fazer uma pesquisa pelo Google, e pareceu-me que tem tido também boa aceitação, pelas críticas que consegui arranjar. O mais difícil foi conseguir entender o que diziam, mas o Google Translate deu uma pequena ajuda ( pequenina mas deu para entender).

Junto deixo as capas da primeira edição portuguesa, da edição francesa e da polaca e respectivos links das duas últimas.
Quem sabe um dia chegamos às Américas ou à Ásia (adorava ser publicado no Japão).

02/10/08

Outra Vida

Esta foi a última Banda Desenhada que fiz. Isto é redesenhei, porque originalmente foi feita em guardanapos de papel num café perto de minha casa.
Quando o Marcos Farrajota me contactou para eu fazer uma banda desenhada curta para uma revista cultural polaca chamada SPLOT, lembrei-me desta pequena estória, desenhada no café do meu amigo Pinão. A banda desenhada foi publicada só a traço, devido ao prazo apertado. Posteriormente é que lhe dei o tratamento de sombras para esta versão portuguesa. É inédita em Portugal, por enquanto.